Leia Fácil

Fernando Santos

APARTE

09 de maio de 2019 às 08:40

Executivo dá uma rasteira na Câmara

 

O convite enviado à imprensa, no final da tarde desta quarta-feira (8), para uma entrevista coletiva sobre a revitalização da Praça Dante Alighieri, nesta quinta (9), às 9h, no Salão Nobre da Prefeitura, demonstra claramente que o Executivo deu uma rasteira no pedido de informações aprovado na Câmara de Vereadores, questionando o governo sobre o projeto. Desta forma, a gestão pública responderá, pela mídia, aos questionamentos aprovados pelo Legislativo, propostos pelos vereadores Eloi Frizzo/PSB, Paulo Périco/MDB e Rafael Bueno/PDT. O requerimento sucedeu à polêmica da retirada das duas bancas de revistas e jornais da Praça Dante, e outras três localizadas em São Pelegrino, Centro e Exposição, determinada pelo prefeito Daniel Guerra/PRB e sustada pela Justiça, por meio de liminar.

 

CONSELHEIROS PEDEM VISTA

 

O projeto de revitalização que será apresentado à imprensa, na manhã desta quinta-feira (9), foi revelado ao Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural, em reunião na manhã desta quarta. Participaram os secretários de Cultura, Joelmir da Silva Neto; Urbanismo, Mirangela Rossi; Turismo, Renata Carraro; Meio Ambiente, Patricia Rasia; e Planejamento, Fernando Mondadori. A intenção era de que os conselheiros aprovassem a proposta na plenária. Entretanto, representantes de seis entidades que compõem o colegiado (Ordem dos Advogados do Brasil, Câmara de Indústria, Comércio e Serviços, Universidade de Caxias do Sul, Diretório Central dos Estudantes, Sindicato dos Servidores e Mousai) pediram vistas do projeto. Conforme o regimento interno, eles terão até a próxima reunião ordinária para se manifestarem, o que devem ocorrer em 30 dias. Alguns conselheiros já teriam adiantado que são contra a mudança no desenho arquitetônico da praça, proposto pelo Executivo.

 

EFA SERRA NA TRIBUNA

 

A Escola Família Agrícola foi tema do primeiro Grande Expediente do deputado Neri, o Carteiro/SD, nesta quarta (8), na Assembleia Legislativa. Cerca de 100 pessoas acompanharam o pronunciamento, que foi prestigiado por representantes da comunidade escolar, associações e sindicatos de trabalhadores rurais, secretarias estaduais de Educação e de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. Também quatro vereadores de Caxias também foram à capital: Kiko Girardi/PSD, Velocino Uez e Ricardo Daneluz/PDT e Alceu Thomé/PTB. “Os números comprovam a importância da iniciativa, que tem reduzido o êxodo rural. Esses jovens são hoje agricultores, empreendedores rurais, técnicos em agricultura, professores em escolas de educação do campo, enfim, jovens protagonistas que buscam melhorar a realidade do interior. Sei da importância das Escolas Família Agrícola para o desenvolvimento econômico, social e comunitário do estado”, destacou.

 

DEMANDAS DO IGP

 

Integrantes da Comissão de Segurança Pública e Proteção Social da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul visitaram o posto de identificação do Instituto-Geral de Perícias (IGP) de Caxias, nesta quarta-feira (8). A presidente do grupo, vereadora Paula Ioris/PSDB, e os colegas Gládis Frizzo/MDB, Adiló Didomênico/PTB e Renato Oliveira/PCdoB foram recebidos pelo coordenador, Airtor Kraemer. Ele destacou a dificuldade de acomodar bem as pessoas que buscam atendimento, a ausência de janelas para ventilação, a falta de manutenção e limpeza, e a deterioração na estrutura física do prédio. A demanda fará parte de um relatório solicitado por Paula Ioris. O documento será encaminhado durante a reunião agendada para esta sexta-feira (10), com o secretário estadual adjunto de Segurança Pública, coronel Marcelo Frota, e o secretário de Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, em Porto Alegre.