Leia Fácil

Fernando Santos

APARTE

18 de abril de 2019 às 08:40
Foto: Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

Tapando o sol com a peneira

 

Assim pensa a vereadora Gladis Frizzo/MDB sobre o fato de o secretário de Saúde de Caxias, Júlio Cesar Freitas da Rosa, ter comemorado a qualificação da UPA Zona Norte. “Se olharmos no site da Prefeitura, a informação é totalmente diferente do que essa que o pessoal do Cremers está colocando aqui”, afirmou. Dirigindo-se ao vereador Renato Oliveira/PCdoB, ela reiterou que a reportagem produzida pelo Executivo contradiz com a conclusão do Cremers. “A gente sabe que não está sendo feito, que não tem especialistas, e o site da Prefeitura produz um texto e o nosso secretário comemora. É inadmissível. É querer tapar o sol com a peneira”, concluiu.

 

VITÓRIA CONTRA O NEPOTISMO

 

O presidente da Câmara Municipal de Gramado, vereador Rafael Ronsoni/PP, e o prefeito João Alfredo de Castilhos Bertolucci (Fedoca)/PDT foram oficialmente informados, nesta quarta (17), que na sessão de segunda-feira (15), o Tribunal de Justiça do Estado (TJ/RS) apreciou a Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pelo chefe do Executivo contra o Legislativo. O processo se refere aos artigos da Lei Orgânica Municipal, aprovada no final de 2017, especificamente sobre o nepotismo. A ação foi julgada improcedente, por maioria absoluta, no mérito. "A Câmara representa a comunidade e, em nome dela, buscou alterar a Lei Orgânica Municipal no intuito de moralizar a questão do nepotismo no Executivo e Legislativo gramadense. Nesse sentido, o Legislativo sente que cumpriu sua função e defendeu a vontade de sua comunidade. Assim, também foi entendido pelo Tribunal de Justiça, que confirmou que tal medida é legal e apropriada para o ente público, pois já existe legislação federal e estadual respaldando, bem como a Súmula vinculante número 13 do Supremo Tribunal Federal. A preocupação maior desta Casa é por um ponto final nessa chaga chamada nepotismo, não só para essa gestão, mas para o futuro do Poder Público em Gramado, que demonstra mais uma vez o pioneirismo já respaldado em outras áreas", afirmou Ronsoni.

 

DESAFIO O PREFEITO!

 

Assim fez o vereador Velocino Uez/PDT, na sessão desta quarta, sobre a interdição do prédio onde funcionava o Centro Comunitário e Cultural de Galópolis. Ele concorda que o local apresenta risco, entretanto, que, fechado, o prédio vai se deteriorar ainda mais rápido. O pedetista ressaltou que havia manutenção pelos atuais ocupantes da estrutura. Uez ainda alega que a medida prejudicará os eventos de Galópolis. Ele disse ter apresentado alternativas de ocupação do prédio, mas o Executivo não acatou. “Faço um desafio, prefeito [Daniel Guerra]. Estive lá quando o senhor fez o Gabinete Itinerante, estava junto, vai lá agora para ver. Vai lá agora fazer o Gabinete Itinerante”, desafiou.

 

DINHEIRO PÚBLICO SE DETERIORA

 

Depois do prédio do antigo INSS, a estrutura que abrigava o quartel do corpo de Bombeiros, localizado na Zona Norte de Caxias, foi motivo de pronunciamento na tribuna da Câmara. Nesta quarta-feira, o vereador Renato Oliveira/PCdoB criticou o abandono do local pelo poder público. Fechadas por falta de efetivo pela corporação, as instalações estão sendo depredadas. O comunista lamentou que nem Estado nem Município ocupem a estrutura para alguma finalidade útil à população. “É vergonha dizer que essas condições são de um quartel de bombeiros de Caxias do Sul. Totalmente destruído. Ocorrem trocas de comando da corporação e todos dizem que não há recursos, mas pedir voto a quem mora na Zona Norte o pessoal costuma fazer”, ironizou.